Pesquisar neste blogue

A carregar...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Como são as pessoas...

Ao longo da vida somos constantemente abordados por perguntas, e umas vezes com maldade outras sem, magoam-nos com a sua curiosidade. Ora vejamos as perguntas que nos são feitas ao longo do tempo:

- Gostas da escola?
- Já sabes ler/escrever?
- Do que é que gostas mais na escola?
- O que é que queres ser quando fores grande?
- Então passaste de ano?
- O  que é que queres ser quando fores grande?  (again)
- Qual é a disciplina que mais gostas?
- Qual é o curso que queres seguir?
- Tens notas para entrar na pública?
- Entraste na faculdade?
- Estás a gostar?
- A média é boa?
- Já acabaste o curso?
- Já arranjaste trabalho?
- Já namoras?
- Já casaste?
- Então e filhos?
- (passado uns tempos) E um irmão para o "manel" (suposto filho)?

E nesta fase começam as pergunta para o "manel", todo o ciclo a repertir-se.
Até que os anos passam e volta o bombardeamento sobre o marido, filho, possibilidade de netos, etc.

É pena ver que somos todos um pouco assim, e que mesmo se dar conta ferimos os outros.
Falo por mim que neste momento não atingi o patamar do namorado, e de cada vez que me perguntam por isso sinto o meu "olho a ter um AVC" (expressão usada por uma grande amiga).
E é revoltante. Porque no final de contas, as pessoas nunca estão contentes com nada.


No caminho para o trabalho vinha a ouvir esta música, e foi quando me apercebi do significado da letra! Depois de ter ouvido inúmeras vezes, hoje, finalmente percebi!
E ainda fiquei a gostar mais da música!


"My lover she's waiting for me
Just across the bar
My seat has been taken by some sunglasses
Asking about a scar
And I know I gave it to you months ago
I know you're trying to forget
But between the drinks and subtle things
The holes in my apologies
You know I'm trying hard to take it back
So if by the time the bar closes
And you feel like falling down
I'll carry you home "

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Serei só eu que por vezes dou por mim parada no tempo a ver todos à minha volta a evoluir, concretizar sonhos, atingir objectivos? Então e eu? Não tenho direito? Também não me esforço? Não me farto de trabalhar? Não faço montes de horas a mais por semana para ganhar uma ninharia, e um aumento, não?
Hoje estou revoltada (mais uma vez) com as injustiças. 

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

 
 
Não é que todo o mundo anda a fazer esta coleção?
Nunca ninguém liga a nada disto, foi preciso aparecer uma que me interessasse para que todo mundo aqui do trabalho quisesse fazer a coleção também, lá se foram os meus selos extra!!

Olá Tédio!

Que tarde tão aborrecida, hoje estou mesmo a contar os segundos para ir embora para casa!
Não se passa nada no trabalho, os relatórios estão feitos, os pacientes não querem aparecer e não posso andar aí a navegar na internet (isto é facebook) porque a chefe está cá.
Avizinham-se umas horas muito complicadas!! Socorro!!

sábado, 10 de janeiro de 2015

Quero e preciso do meu cantinho

Esta tem sido uma ideia que não me tem saído da cabeça ultimamente.
Sinto tanta necessidade de ter a minha casa, o meu canto, o meu espaço
Estou farta de estar em casa dos meus pais, "seguir as suas regras".
Infelizmente este é um passo que não pode ser tomado do pé para a mão, é preciso toda uma preparação, o enxoval, poupar algum dinheiro, uma casa da mobilar, sei que tudo isso não é fácil e custa muitos meses de trabalho.
Por isso, nova meta para 2015, criar um bom enxoval. Com tudo e mais alguma coisa, e no máximo no ano arranjar uma casa para morar! YEY

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Eu apostava neste cenário:



E se caísse uns floquinhos de neve ainda hoje?
Ao menos assim o frio serviria para alguma coisa!!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Casa dos Segredos, Desafio Final - começou a guerra!

Confesso que me mete muito mais piada ver um desafio final a uma casa dos segredos.
Primeiro, entram pessoas que já conhecemos, e por norma aqueles que vão partir a loiça toda!
O que torna o programa muito mais atrativo do que uma casa com duração de 3 meses onde ninguém se conhece tem que ir com paninhos quentes.
De todos os que entram fiquei particularmente contente com a entrada do Marco e do Carlos (para mim a ss2 foi a melhor) e a Érica também pelo seu espirito explosivo.
Portanto eles estão lá há 3 dias e quase todos se pegaram uns com os outros, ui!
Isto é que eu não posso perder!