domingo, 23 de setembro de 2012

Into the wild

Numa tarde como a de hoje, em que lá fora já se faz sentir a entrada do outono, nada melhor do que ocupar o tempo a ver uns quantos filmes. 
Hoje decidi ver um que me foi indicado por uma amiga. Como o meu género preferido são as típicas comédias românticas, já tinha aqui em casa o "Into the Wild" há algum tempo, mas a curiosidade para o ver não era muita, então ele foi acabando por ficar na prateleira, até que não houvesse mais nada. Foi o que aconteceu hoje, não havia mais nada. 

Como as minhas expectativas não eram elevadas, estava pronta para parar de ver o filme, se ao fim de alguns minutos não me tivesse cativado.

Confesso que nos primeiros minutos não me cativou, mas pensei "vamos lá ver se melhora", e a verdade é que melhorou! 

Trata-se de um filme que por vezes pode tornar-se confuso, mas penso que toda a gente entende a mensagem deixada. 

Não me querendo alongar muito sobre a história, o que eu retiro, é que se trata de um jovem que vive bem, cujos pais são bem sucedidos, no entanto a falta de carinho uns para com os outros tornaram-no uma pessoa mais distante, tendo apenas a sua irmão como familia. A relação com os pais não era da melhores, e por isso depois de se formar ele decidi fugir, rumo ao Alasca. 

E basicamente a história desenrola-se com o Alex Supertramp (Emile Hirsch), e todas as suas peripécias até chegar ao seu destino, faz vários amigos ao longo da sua jornada.

É de salientar o excelente trabalho feito pelo protagonista e por toda a equipa técnica, pois ao longo das quase 2h30m, são lindas as paisagens que podemos ver.

Apesar de tudo, e de não ter expectativas algumas em relação ao filme/livro, aconselho a todos a lerem o livro ou verem o filme.

Sem comentários:

Enviar um comentário

NEW SEASON

A imagem fala por si. É mais ou menos isto! O verão já lá foi, já apetece vestir roupa mais quentinha, passar um fim de semana a ver f...